Sábado, 29.08.09

CAFÉ DA MANHÃ

 

Leite desnatado com café e adoçante, peito de peru e suco de limão.

 

LANCHE DA MANHÃ

 

Presunto e ricota.

 

ALMOÇO

 

Salada de folhas, pepino, pimentão verde e tomate cereja, hambúrguer light e morangos.

LANCHE DA TARDE

 

Iogurte diet de morango.

JANTAR

 

Salada de alface com tomate e filé de peito de frango grelhado.

 

Apesar de ter sido criada na década de 70, pelo Cardiologista americano Robert Atkins, foi só em 1990 que a Dieta das Proteínas começou a se popularizar e causar polêmica. O método de emagrecimento consiste em diminuir, ou ainda, restringir o carboidrato da alimentação, como massas, pães, batata, e abusar das proteínas e gorduras (carnes, peixes, ovos, laticínios). Com a falta de carboidratos, o organismo passa a buscar energia nas gorduras. Além disso, o carboidrato estimula a produção de insulina, hormônio que, entre outras funções, provoca a fome. Diminuindo o nutriente, consequentemente, vai haver uma diminuição do hormônio, fazendo com que a pessoa sinta menos fome. Estas são as duas explicações para o rápido emagrecimento proporcionado a quem segue a dieta.

 

Trata-se de uma alternativa para o emagrecimento mais acelerado para pessoas que têm dificuldade em seguir uma dieta tradicional, como jovens com padrão alimentar restrito que comem muito fora de casa, pessoas mais velhas (na faixa de 50, 60 anos) e mulheres na menopausa.

 

A Dieta das Proteínas deve ser dividida em duas fases.

 

Na primeira fase, carboidratos como pães, torradas, biscoitos, bolachas, batata, mandioca, inhame, cará e mandioquinha são proibidos. Porém, a frutose e lactose (açúcares presentes naturalmente em frutas e leite, respectivamente) podem fazer parte da alimentação.

 

Já na segunda fase, alguns carboidratos podem ser incluídos na dieta, mas não de forma integral. Mas em ambas as fases, açúcares, mel e doces não são permitidos.

 

Devido à polêmica que surgiu com a popularização deste método, a dieta sugerida foi adaptada para a população brasileira, já que se retiram as gorduras saturadas (frituras, bacon, etc.) e adiciona-se leite e frutas (alimentos que contêm carboidratos), desempenhando a função de fontes energéticas. Caso não se respeite às orientações prescritas pela Nutricionista (Personal Dieter), a dieta pode ser prejudicial à saúde. O tempo que a pessoa segue a dieta também é fundamental para que não haja desequilíbrio na saúde.

 

O ideal é fazer por curtos períodos, em que a fase 1 dura 14 dias, por ser mais restritiva, e a fase 2 leva 28 dias, pois já inclui quase todos os grupos de alimentos. Por ser uma dieta hipocalórica (com poucas calorias), espera-se que o indivíduo perca peso rapidamente (em média 32 dias), permitindo que ele siga, a partir daí, outro tipo de dieta, com objetivo de manter o peso.

 

Para crianças, grávidas ou pessoas que sofrem de problemas renais, diabetes ou doenças cardíacas a dieta não é recomendada. Atletas ou pessoas que praticam atividade física intensamente também não devem seguir este método de emagrecimento.

publicado por investweb às 20:56 | link do post | comentar | favorito
Dieta japonesa a 25 de Novembro de 2010 às 15:24
Olá eu já experimentei a Dieta da usp tive bons resultados parece-me uma dieta bastante similar mas mais saúdavel penso que vou experimentar.

Obrigado
Pesquisa personalizada
arquivos
2009
últ. comentários
As proteinas são mt boas
Olá,Parece ser uma dieta interessante vou pesquisa...
Olá,Parece ser uma dieta interessante vou pesquisa...
Olá eu já experimentei a Dieta da usp tive bons re...
Olá eu já experimentei a Dieta da usp tive bons re...
E morre-se em quantos dias só comendo isto?
blogs SAPO